Site para motociclistas proprietários da moto modelo Tiger da Triumph
 
Registrar-seInícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 Quem tem coragem para contar os tombos!!!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
Pelingrino
Admin
avatar

Mensagens : 1133
Data de inscrição : 16/10/2008
Idade : 42
Localização : BH

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Dom 18 Abr - 21:31

Ferrarezi escreveu:
Pelingrino, você devia se candidatar a um emprego de dublê... ia ganhar mais do que como veterinário...
Aliáááááássssss, você é esse sujeito aí do link???

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4778558J2

Você fala bastante da UFMG... Trabalha ou já trabalhou por lá? Será que a gente tá no mesmo barco, homem?
Abraço,

Fui residente em Medicina Veterinaria por 2 anos no hospital da UFMG e hoje sou aluno de mestrado e também trabalho no hospital como veterinário atendendo casos especializados de odontontologia as segundas e quartas!!

Rapaz so você para achar este Curriculo!!! E meu mesmo mas eu nem sabia que isso existia!!! ris... ris... Tenho que atualizar esse ai, tem muita coisa para colocar ai!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vetcarebh.com.br
Ferrarezi
Moderador
avatar

Mensagens : 1203
Data de inscrição : 24/08/2009
Idade : 50
Localização : Ferrarezi

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Dom 18 Abr - 19:21

Pelingrino, você devia se candidatar a um emprego de dublê... ia ganhar mais do que como veterinário...
Aliáááááássssss, você é esse sujeito aí do link???

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4778558J2

Você fala bastante da UFMG... Trabalha ou já trabalhou por lá? Será que a gente tá no mesmo barco, homem?
Abraço,
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.cferrarezi.com
Pelingrino
Admin
avatar

Mensagens : 1133
Data de inscrição : 16/10/2008
Idade : 42
Localização : BH

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Dom 18 Abr - 18:57

Que chato né!! Quando machucamos serio a coisa é diferente!! Mas assim mesmo dei umas risadas!!
Agora vou contar um de cinema!!
Dia 31 de Dezembro as 23:00 horas próximo a queima de fogos na Lagoa da Pampulha. Eu de plantão no Hospital Veterinário da UFMG com um cavalo que valia uns 250mil com cólica indo para a mesa de cirurgia. Já estava de plantão desde as 8 da manha e fui em casa para comprar uma Pizza e tomar um banho para a noite que prometia. Na volta tava o maior transito por causa da queima de fogos mas a ida para a UFMG estava liberada. Eu na XLX350 andando a uns 60km em uma via de mão dupla numa boa, so vendo aquela fila de carros na outra mão. Uma rotatória a frente que passei na mesma velocidade porque so peguei ela de leve!! E voltei a acelerar quando de repente um Logus sai de trás da fila de carros para fazer uma conversão a esquerda passando logo na minha frente. Já pensei comigo (to fudid...) e fiquei em pé na moto com o freio travado indo em direção a frente do carro. A moto saiu de traseira e acabei pegando no começo da porta do passageiro, com o impacto a moto subiu e me mandou por cima do carro e sai voando, voando, voando, voando!!!, voando, não parava mais, voando!! Tava igual ao Super Homem. Dei uma cambalhota no ar e cai de costas no asfalto, Ralando, ralando, ralando, ralando, não parava mais!!! Ris... A minha sorte é que eu tava de mochila e ela protegeu muito as costas. Mesmo assim fiquei la no chão estatelado olhando para o céu!! Ai pensei, vou mexer a perna para ver se não quebrei a coluna e veio uma dor no pé doida de mais!! Mas tive certeza que não era nada muito grave, so os ralados e a pancada no pé mesmo!! A fila de carro continuou a passar do meu lado e um Professor da UFMG me identificou e ofereceu ajuda (pedi para tomar conta da moto) Logo atrás de mim vinha um fiscal da BHtrans que ligou para o SAMU e já conduziu o caso!! Eu queria ir embora mais tive que ficar e esperar o SAMU. Ai veio o pessoal e colocou o colar cervical no meu pescoço igual a Bund... deles (Eu falava para a enfermeira, Moça olha isso aqui, e mexia o pescoço de um lado para outro e falando que não tava bom não!! Dando risada!!!, o coitado do motorista deve ter me mandado para aquele lugar umas 10 vezes, eu falava pra ele tomar cuidado que eu tava bem e se ele batesse a ambulância ia acabar me machucando, ai que ele acelerava mesmo!!! Doideira!!! ) Quando cheguei no Hospital, la veio aquele residente de Medicina que já tava puto de tar dando plantão na virada de ano e começou a me mandar uns pontos nas costas, Eu como um cirurgião especializado (veterinário) ris.. ris... já comecei a dar pitaco e falava, Dotor, isso não vai dar certo não, tem pedra, vidro, asfalto e tudo mais ai, você vai dar os pontos e vai abrir tudo!! Ai que ele metia a agulha mesmo!! Ris... Foi um total de 30 pontos (não sobrou nenhum, caiu tudo com 3 dias, saia caco de vidro das costas até o ano passado) Voltei para a UFMG todo remendado com o pé igual a uma pamonha e ainda ajudei na cirurgia no cavalo. No dia seguinte fui verificar com o motorista do carro se tinha machucado alguém e como ia ficar o conserto. Ele veio com uma prosa mansa de que tava tudo bem e que ia ver com o mecânico dele e bla bla bla!! Bla bla bla!! Liguei para a Advogada e pedi para entrar na justiça para receber os danos e não era que ele já tinha me colocado no pau!! (ele é um advogado das antigas todo enrolado). Já faz 6 anos e até hoje to tentando receber dele. Já ganhei em todas as instancias, mas mesmo assim ele arruma um modo de prorrogar (O cara e bão!!) A moto ficou um caquinho mas aproveitei para desmontar tudo e acabei restaurando ela até nos parafusos, pois ela é a primeira!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vetcarebh.com.br
Ferrarezi
Moderador
avatar

Mensagens : 1203
Data de inscrição : 24/08/2009
Idade : 50
Localização : Ferrarezi

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Dom 18 Abr - 17:04

Bem, pessoal, infelizmente nem todo tombo é engraçado, mas pode ser educativo. Vou contar um aqui que não achei nada engraçado, mas em que aprendi algo bem útil.
Tínhamos saído em cinco motos pra uma trilha. Era um domingo bonito e aqui na parte da Amazônia em que moro há locais belíssimos para trilhar. Eu na minha Tornado de trilha, toda preparada, cheio de equipamentos de segurança... o dia realmente prometia bons momentos. Trilhamos por 100 km, vazamos a mata, encontramos trilhas incríveis, e nada de errado aconteceu. Na hora de voltar pra casa, tínhamos que pegar uma estrada vicinal de terra, a única que dá entrada na cidade a partir de onde estávamos. Eu estava como "cabeça de trilha" (gíria que usamos aqui para o sujeito que está na frente ditando o ritmo do grupo). Pouco depois que entramos na dita estradinha, me deparei com uma cena insólita: ia uma XLR 125 toda podre, com um feixe de cana-de-açúcar amarrado no bagageiro, o piloto com capacete e a garupa, uma mulher, sem capacete.
Ao ver essa coisa, reduzi a velocidade. Como o sujeito ia costurando no meio da estradinha, pisquei o farol umas duas ou três vezes e aguardei ele abrir a esquerda. Depois da última piscada, ele foi pra direita e pensei que ele estava abrindo. Fiz sinal com a mão para o grupo e acelerei. Foi meu pior erro. Quando emparelhei com ele, ele fechou de repente pra cima de mim, desviando de um buraco. Em milésimos de segundo vi o que aconteceria se eu me mantivesse na estrada e abalrroasse com eles. Vi uma "pintura" da mulher rolando morta entre sangue e cana-de-açúcar. Nunca vou me esquecer dessa cena que nunca aconteceu, mas que eu vi. A única solução foi me jogar no barranco. Botei a minha moto com tudo pra cima do barranco e voei. Os colegas dizem que a minha moto deu umas cinco capotadas no sentido longitudinal. Eu caí, rolei e bati a cabeça com muita força em alguma coisa. A queixeira do capacete importado de motocross quebrou e os óculos especiais partiram.
Quando parei de rolar, levantei pisando duro, furioso. Saí por aquele barranco procurando o desgraçado. Minha vontade era matar ele de porrada! Tirei minha mochila e joguei longe. De onde estava, pude ver minha moto esbagaçada uns trinta metros à minha frente. O cara e a mulher vinham voltando. Eu parti pra cima dele com vontade de bater. Foi quando um amigo que já tinha descido da moto entrou na minha frente e começou a me empurrar, batendo no meu peito e dizendo que eu precisava ir pro hospital. Eu gritava que ia matar o desgraçado primeiro. Ele gritou pedindo que eu olhasse pra minha camisa. Eu abaixei a cabeça e vi minha camisa ensopada de sangue. Foi só aí que tirei o capacete. Quando viu meu rosto, meu amigo virou a cara e fechou os olhos. A essa altura, tinha parado um carro na estradinha pra ver a arrumação. Eu corri para o carro e pedi pra me olhar no espelho retrovisor. Quando me viram, as três pessoas do carro viraram o rosto. Não era pra menos. Meu nariz estava aberto em dois, em sentido longitudinal, uma parte pendurada. Havia um corte na testa que a separava em dois pedaços, uma parte da pele por sobre um olho (eu estava com tanta raiva que não percebi que estava enxergando só com um olho!!). O motorista do carro se ofereceu para me levar para o hospital. Concordei. Lembrei que havia ataduras em minha mochila. Molhamos com água gelaga das mochilas de hidratação e cobrimos os ferimentos. Meus amigos disseram que não me preocupasse com nada. Quando cheguei no hospital, apaguei. Dizem que fiquei assim por uns 10 minutos. Quando abri os oslhos, alguns dos colegas estavam perto de mim e estava recebendo os primeiros socorros. Estava começando o processo de recuperaçção. Foram cerca de 10 mil reais em tratamento neurológico e operação plástica para reconstruir o rosto (que não ficou muito pior do que já era...). Um nervo foi cortado na testa e perdi um pouco da sensibilidade do lado direito da cabeça, o que, segundo os médicos, se regenerará em uns 10 anos (já faz 4 anos isso).
Alguns dias depois, a mulher da garupa me visitou em casa. O piloto era um policial militar, voltando bêbado do sítio. Ela era eposa dele e me disse que a vida deles era difícil e que se eu registrasse queixa ou qualquer coisa assim o marido perderia o emprego. Ela pediu que eu aceitasse que eles fizessem o que podiam: pagar o conserto da moto. Ela disse que o marido não me viu nem ouviu a moto. Ela jurou que também não viu e que só me viu na hora em que eu voei pelo barranco. Eu disse que não ia registrar queixa... ainda fiquei com pena... Esculhambei com ela, mas disse que tudo bem. Nunca recebi um centavo, nem fui atrás. Achei que um sujeito que manda a mulher pedir misericórdia nessa situação não valia a pena...
Mas, foi aí que aprendi uma grande lição como motociclista: eu sou invisível! Nem os outros motociclistas, com farol aceso e o braulho da moto nos enxergam. Hoje, a peça mais importante da minha moto se chama buzina. Sou o motociclista mais chato de meu estado. Meto o dedo na buzina, encho o saco, faço barulho até que o sujeito dê provas de que me viu, que sabe que eu estou ali. Não acredito mais na "finesse" do trânsito! Buzino mesmo, arregaço na buzina antes, durante e depois! Quem não gostar, que ponha açúcar! Mas, nunca mais me jogaram da estrada...
Bem, esse foi meu tombo triste e a lição que aprendi.
Mas... nem tudo é tristeza. Agora vem a parte boa... Prometi a mim mesmo que chegava de moto pra mim. Aquela tinha sido demais pro meu gosto. Duas semanas depois, eu ainda estava proibido de sair de casa e tomando remédios faixa preta pra recomposição da estrutura neurológica afetada na queda. Foi aí que chegaram os amigos em casa trazendo minha moto. Estava nova! Fiquei emocionado. Eles haviam consertado tudo e disseram que "depois a gente acertava". Aí veio o convite: "vamos trilhar?". Expliquei que não podia, que ficaria três meses tomando remédios, proibido de dirigir carro e saindo apenas acompanhado, pois estava o tempo todo com tonturas e grogue. Eles entenderam e foram embora. Naquela semana, todos os dias, eu ia até a moto e olhava pra ela. Prontinha pra trilha... não aguentei. Quinta-feira liguei pros amigos: "vamos no domingo?". "Ué? Mas você não está nos remédios?", eles perguntaram. "Estou, mas estou bem melhor!". No domingo de manhã, depois e uma larga confabulação com a patroa... subi na moto. A moçada estava toda na esquina esperando. Eu estava tão grogue que trocava os lados do guidão... apertava o freio no lugar da embreagem e vice-versa. Ficava tentando acelerar no punho morto... não conseguia engatar a primeira... Demorou uns minutos, mas entrei no ar. Saímos pra trilha. Não sei como eu ficava em cima da moto... mas seguimos. Uns 35 km depois, entramos num lamaçal bravo. Dois metros de lama e eu caí. Não conseguia ficar em pé na moto pra atravessar o obstáculo. Os amigos correram pra acudir. Disse que não. Eu queria passar sozinho. Então, saí debaixo da moto, fiquei de lado em relação à moto e coloquei ela em pé... Foi levantar e cair por cima dela pro outro lado... Dei a volta, levantei de lá pra cá e caí por cima dela pro lado anterior... dei a volta e levantei pela terceira vez; terceiro tombo. Os amigos em volta se acabando de rir da minha cara, eu já ficando bravo... Tentei a última vez. Dei a volta na moto e levantei. Dessa vez ela caiu por cima de mim, pra trás. Se não fosse a bota, teria me machucado... Aí não tinha jeito: com as duas pernas embaixo da moto tive que aceitar socorro... os colegas me lavantaram e subi na moto. Passado o lamaçal, trilhamos ainda uns 50 km aquele dia... e não parei mais de andar de moto, com remédio e tudo... pra quem tinha prometido que não andava mais...Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy... Essa paixão é mesmo incontrolável...
É isso aí...
Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.cferrarezi.com
Pelingrino
Admin
avatar

Mensagens : 1133
Data de inscrição : 16/10/2008
Idade : 42
Localização : BH

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Dom 18 Abr - 6:27

Nairo 955 escreveu:
Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing

Tô mijando na calça de tanta risada.

Pelingrino, ainda bem que você é mineiro, senão não teria tanta graça.

Aí Jean, fale a data do seu aniversário para comprar umas cuecas novas. Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing



Pode contar os seus aqui que eu também quero rir em!! Os de Trilha também serve!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vetcarebh.com.br
Nairo 1050
Admin
avatar

Mensagens : 1239
Data de inscrição : 21/04/2009
Idade : 53
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Sab 17 Abr - 23:32

Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing

Tô mijando na calça de tanta risada.

Pelingrino, ainda bem que você é mineiro, senão não teria tanta graça.

Aí Jean, fale a data do seu aniversário para comprar umas cuecas novas. Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pelingrino
Admin
avatar

Mensagens : 1133
Data de inscrição : 16/10/2008
Idade : 42
Localização : BH

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Sab 17 Abr - 20:44

Vamos la vou começara contar!!

Coitada da minha XLX350 a Primeira moto, foi com ela que cai quaze 90% dos tombos.

O primeiro eu tava indo passar um final de semana na casa de meus pais e a bexiga começou a ficar gigante!! Resolvi parar no acostamento e desaguar, não desliguei a moto e coloquei somente no ponto morto e abri o ziper, quando so ouvi um baita barulho!!! Era a moto caindo quase no meu pé, Não percebi que era uma ligeira descida!! Embarassed A cambio afundou e travou e tive que abrir o motor dela para destravar!! E xixi caro!!! What a Face

O segundo tombo que eu lembro, tava voltando da clinica correndo da chuva para não molhar a roupa branca e ai começou a chover de leve (sabe aquela nata que forma na primeira chuva do mês) então, la na frente a uns 100 metros de mim, uma mulher em um Palio deu seta, dei uma triscada de leve no freio dianteiro e a moto sumiu debaixo de mim!!! Cai ralando no asfalto e a moto na minha frente até bater na porta do Palio. Resultado a roupa branca que eu não queria molhar ficou em trapos!!!

Terceiro tombo: tava eu indo pelo mesmo caminho de sempre, um pouco a frente do tombo anterior e fui fazer uma esquina, quando me deparo com aquele coroa correndo sem camisa no meio da rua fazendo gracinha para as menininhas, para não atropelar o Via... trisquei no freio e mais uma vez veio terreno. Fiquei la estatelado no asfalto, e o cara continuou a correr na boa. Não deu outra levantei com sangue nos olhos e mandei o capacete!!! Fiz ele voltar e levantar a moto e perguntar se eu estava bem, so não fui mais longe porque a moto estava com os documentos todos atrazados e ai é fod...!!! affraid

Depois tem mais!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vetcarebh.com.br
Ferrarezi
Moderador
avatar

Mensagens : 1203
Data de inscrição : 24/08/2009
Idade : 50
Localização : Ferrarezi

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Sab 17 Abr - 17:10

JMello escreveu:
Aqui vai o relato de um novato.

2 meses de carta de moto...primeira moto uma falcon 2007, comprada em 23/12/2009:

Sabádo de manhã, saindo pra uma banda com 2 amigos, vou parar no posto pra abastecer, duas morenas olhando...o pamonha aqui pega uma rmpinha, deixa a moto morrer. falta pé.....tombo 1...maior vexame.

Domingo a tarde, saio pra dar um banda, começa a chover, volto correndo pra casa, abro o portão automático, na pressa, deixo o motor morrer, bem na rampa, tombo 2, com direito a esposa sair correndo, na chuva, pra ajudar a levantar a moto.

Bom, com uma falcon que pesava 151 Kg..passei pra Tiger, 215 kg seco.

Chegando no escritório, 2 dias de tiger, faço a curva pra parar na vaga, muito devagar, ela tomba pra esquerda, seguro e ela vai descendo, tento puxar uma vez e nada, o estacionamento vazio, penso no tanque, no valor do tanque, no tempo sem moto esperando o conserto, rezo muito, suando que nem um cavalo, digo: Jesus, Maria, José....ainda tá muito cedo pra tombar (só 2 dias pô)..faço tanta força que quase me borro todo, mas consigo trazer a bicha de volta pro prumo...depois disso, passei as próximas semanas só fazendo curva quadrada, até pegar o jeitão da moto...foi quando disse, preciso de um slider, abri um tópico sobre isso num certo fórum e agora é só alegria....KKKKK


Abraços.


Jean

Você não precisa de um slider, Jean, precisa de um tamanco... de uns 10 cm... Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.cferrarezi.com
JMello



Mensagens : 97
Data de inscrição : 29/03/2010
Idade : 52
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Sab 17 Abr - 14:22

Aqui vai o relato de um novato.

2 meses de carta de moto...primeira moto uma falcon 2007, comprada em 23/12/2009:

Sabádo de manhã, saindo pra uma banda com 2 amigos, vou parar no posto pra abastecer, duas morenas olhando...o pamonha aqui pega uma rmpinha, deixa a moto morrer. falta pé.....tombo 1...maior vexame.

Domingo a tarde, saio pra dar um banda, começa a chover, volto correndo pra casa, abro o portão automático, na pressa, deixo o motor morrer, bem na rampa, tombo 2, com direito a esposa sair correndo, na chuva, pra ajudar a levantar a moto.

Bom, com uma falcon que pesava 151 Kg..passei pra Tiger, 215 kg seco.

Chegando no escritório, 2 dias de tiger, faço a curva pra parar na vaga, muito devagar, ela tomba pra esquerda, seguro e ela vai descendo, tento puxar uma vez e nada, o estacionamento vazio, penso no tanque, no valor do tanque, no tempo sem moto esperando o conserto, rezo muito, suando que nem um cavalo, digo: Jesus, Maria, José....ainda tá muito cedo pra tombar (só 2 dias pô)..faço tanta força que quase me borro todo, mas consigo trazer a bicha de volta pro prumo...depois disso, passei as próximas semanas só fazendo curva quadrada, até pegar o jeitão da moto...foi quando disse, preciso de um slider, abri um tópico sobre isso num certo fórum e agora é só alegria....KKKKK


Abraços.


Jean
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.bikeswash.com.br
Pelingrino
Admin
avatar

Mensagens : 1133
Data de inscrição : 16/10/2008
Idade : 42
Localização : BH

MensagemAssunto: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   Sex 16 Abr - 18:13

Quero ver quem tem coragem para contar os tombos que ja sofreu!! Eu não vou começar porque seria umas 5 paginas de historia então vou contando aos poucos!!! Não precisa ser de Tiger (até hoje eu ainda não cai da preferida)!!

Vamos la galera, vamos contar algumas histórias divertidas!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.vetcarebh.com.br
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quem tem coragem para contar os tombos!!!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quem tem coragem para contar os tombos!!!
Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Tiger Club Brasil :: SÓ RINDO MESMO: VARIEDADES E HUMOR NO MUNDO MOTO-
Ir para: